Psicoterapia Fenomenológico-Existencial
Por Thaís M.F.Reis

A psicoterapia é sempre conduzida por um profissional graduado em Psicologia, sendo as sessões um processo de relação de parceria entre psicólogo-cliente, na busca de compreender funcionamento psíquico e os acontecimentos da vida do cliente de forma mais ampla.

Há diferentes vertentes na Psicologia, algumas vertentes são até opostas, mas o foco sempre é o homem.

Então o que é Psicoterapia Fenomenológico-Existencial?

O homem está em constante mudança, sendo afetado e afetando o seu meio, é sempre "vir-a-ser". Para o pensamento existencial, a existência precede a essência, portanto o homem forma a sua própria história, dá significado aos acontecimentos, e se achar conveniente muda o seu modo de ser. Seguindo nessa perspectiva, essa abordagem não utiliza a ideia de personalidade como algo que a pessoa carrega consigo, como uma "eterna marca constante", pois a essência da pessoa vai sendo construída ao longo da sua existência.

No processo psicoterapêutico, a pessoa assumirá uma postura ativa nas sessões, irá apropriar-se de sua vida, entenderá o seu modo ser e aprenderá a cuidar da sua existência de forma saudável.

"O existencialismo considera que o entendimento da existência, para ser válido, deve partir dela mesma e evidenciá-la, ser uma compreensão e apropriação do concreto, do histórico que se mostra e pode ser evidenciado por meio da fenomenologia. É uma filosofia que ocupa com o que já está aí e pode ser revelado. Não é argumentativa, é evidenciadora. Para o existencialismo é a experiência cotidiana concreta, tal como se dá e é, o que de fato interessa. Até porque são as situações concretas que podem dar origem a qualquer forma de entendimento que se queira obter" (PICCINO, J.D; 2000).

Bibliografia - Leituras Indicadas:

Fenomenologia e Análise do Existir - "O que é existencialismo - fenomenologia-humanismo".
Josefina Daniel Piccino

Psicoterapia Existencial
Irvin Yalom

O que é Psicoterapia Fenomenológico-Existencial
Ana P.R.Mariano

Voltar